O Teatro Municipal de Niterói recebe, nesta terça-feira (26) às 19h, a leitura dramatizada “Liberdade, Liberdade”, com entrada gratuita. O texto de Millôr Fernandes e Flávio Rangel foi adaptado por Érika Ferreira e Sylvio Moura e personalidades negras que não foram incluídas na proposta escrita originalmente ganham voz e força. Isso sem deixar de lado as reflexões feitas no texto original, de 1965, sobre vários períodos da História da humanidade em que houve o cerceamento da liberdade.
Com efeito, os autores contemporâneos Millôr Fernandes e Flávio Rangel descortinam as relações humanas para constituir um projeto estético calcado no teatro de resistência política. Desse modo, a peça procura, em tom incisivo e com uso de uma linguagem que oscila entre o lírico e o cômico, denunciar um quadro caótico e desintegrado das figuras humanas.
Apresentando nomes históricos e ficcionais, os autores fornecem um maior grau de densidade, provocando no espectador um efeito real. Nesta leitura dramatizada, a proposta é colocar o artista negro no foco e na afirmação do poder político, social e real. Nomes como Nelson Mandela, Angela Davis, Abdias Nascimento e Carolina Maria de Jesus estarão presentes e somados ao negro olhar sobre a liberdade.