Desfile da Cubango

Festa da Viradouro na Sapucaí

Já a Cubango ganha os dois Estandartes de Ouro e termina em quinto lugar

A quarta-feira de cinzas ganhou um colorido de vermelho e branco em Niterói após a apuração dos desfiles das escolas de samba do grupo de acesso. Depois de passar três anos afastada do Grupo Especial, a Unidos do Viradouro voltará a fazer parte da elite do samba do Rio de Janeiro em 2019, após vencer a Série A do carnaval carioca deste ano com 269,7 pontos, três décimos acima da segunda colocada, a Unidos de Padre Miguel, que teve 269,4.

Comemoração pelo título na quadra da Vermelho e Branco de Niterói

Mais de 3 mil pessoas compareceram à quadra da agremiação, no Barreto, para acompanhar a apuração e, consequentemente, festejar o título e o troféu de campeã.

Carro do Salvador Dali, da Viradouro

A escola fez bonito na Sapucaí e empolgou o público presente, no sábado passado (10), levando para a avenida o enredo “Vira a cabeça, pira o coração – loucos gênios da criação”, citando personalidades como Einstein, Da Vinci, Galileu, Chaplin, além de outras fictícias como Dom Quixote e Frankstein.

Mestre-sala e porta-bandeira da Cubango

Quem também teve motivos para comemorar foi a Acadêmicos do Cubango, que, além de ficar entre as cinco primeiras da Série A, levou os Estandartes de Ouro do jornal O Globo de melhor escola e samba-enredo. A Verde e Branco homenageou o Bispo do Rosário com o enredo “O Rei que Bordou o Mundo”, dos carnavalescos Gabriel Haddad e Leonardo Bora.

A festa na cidade só não foi completa, pois a escola Acadêmicos do Sossego, do Largo da Batalha, foi rebaixada à Série B, após terminar na última posição do grupo de acesso, com 263,7.