Evento debateu futuro das cidades, geração de empregos, mudanças climáticas e integração social

Niterói esteve presente no III Fórum Iberoamericano de Prefeitos, realizado nos últimos dias 20, 21 e 22, em Mendoza, Argentina. O evento, organizado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), os governos federal e estadual argentinos, e a prefeitura local, abordou temas como desenvolvimento sustentável, inclusão social, mobilidade, habitação e geração de empregos, entre outros temas ligados ao crescimento e ao futuro das cidades.

Representando o prefeito Rodrigo Neves, o secretário-executivo da prefeitura, Axel Grael, participou da mesa de debates Casos e Coordenação de Desafios com a Sociedade Civil, que debateu o relacionamento entre o poder público e habitantes das cidades, e as diversas formas de negociações em busca de soluções inteligentes e implantação de projetos.

Para Axel Grael, o seminário é uma ferramenta que possibilita a busca de novas iniciativas para o desenvolvimento cada vez mais sustentável das cidades:

“esse evento é mais uma importante oportunidade para a troca de experiências entre governos de diversas cidades, de diferentes países, cada um com suas particularidades. Percebemos situações semelhantes e soluções bem criativas. Algo que nos chamou bastante atenção foi verificar que boa parte dessas soluções e iniciativas já estão sendo implantadas em Niterói há algum tempo. Isso mostra que estamos num caminho adequado e que vai ao encontro do que vem sendo adotado em outras cidades mais avançadas no tema da sustentabilidade”, enfatizou.

Axel Grael falou da necessidade de integrar as populações das regiões beneficiadas por intervenções governamentais e não se limitar a realizar apenas obras de melhorias. O secretário também ressaltou que hoje outros países vêm replicando ações de sucesso implementadas por Niterói.

“Nossa cidade está se transformando numa referência em termos de sustentabilidade e de políticas públicas para a qualidade de vida. Nossos esforços foram reconhecidos em vários fóruns e tivemos a oportunidade de compartilhar nossas experiências. Constatamos o pioneirismo de Niterói em algumas ações, como a outorga onerosa, que estão sendo utilizadas em outros países”, disse.