Hospital é responsável por 60% dos transplantes de medula óssea realizados no Estado

O Complexo Hospitalar de Niterói (CHN) inaugurou sua nova Unidade de Transplantes, que dará um salto de oito leitos para 26, sendo 11 suítes VIPs. Atualmente, o hospital é responsável por 60% dos transplantes de medula óssea feitos no estado do Rio de Janeiro, sendo o líder do ranking como a unidade que mais realiza esse tipo de procedimento. A nova unidade fica localizada no sexto andar dos setores IV e V, na Rua Eusébio de Queiroz 333, no Centro.

Entre as novidades do novo setor estão o Centro de Terapia Infusional, com 16 leitos individuais, que são dedicados à administração de medicamentos, e dois consultórios para atendimento de pacientes no pré e pós-transplante. Com isso o hospital vai oferecer atendimento integral aos transplantados e colocará à disposição médicos plantonistas 24h por dia para suporte a médicos transplantadores e intercorrências.

A nova ala de transplante conta com grandes sistemas tecnológicos que auxiliam os profissionais de saúde no monitoramento dos pacientes, bem como oferecem mais qualidade no tratamento dos pacientes onco-hematológicos. Uma dessas tecnologias está na presença de filtros de ar com pressão positiva (Hepa), e um sistema importado de deionização de água.

“Como os pacientes estarão com a imunidade comprometida, precisamos de um ambiente altamente purificado, de forma que os riscos de infecção sejam reduzidos. O ar e a água de toda a unidade são filtrados”, afirmou Ilza Boeira Fellows, diretora-geral do CHN.

Os leitos ainda contam com o sistema de monitoramento on-line para controle da temperatura e umidade do ar e medidor de pressão positiva, que poderão ser checados por meio de displays touchscreen localizados na porta dos quartos.

“Com essas medidas, o ajuste e a verificação da qualidade do ar e da temperatura serão feitos sem a necessidade de entrar no leito do paciente, o que reduz as janelas de contaminação”, reforçou a diretora.